INCOTERMS – DAP – Delivered at Place

image_pdf

Ao ser usado o INCOTERM DAP – Delivered at Place, ou em Português, entregue no local, o vendedor deverá desembaraçar a mercadoria para exportação no seu país, fazer o transporte internacional e levar a mercadoria até o local combinado. O desembaraço de importação no local de destino, bem como a descarga da mercadoria, ficam a cargo do comprador.

O termo DAP pode ser utilizado para qualquer modalidade de transporte, desde terrestre e aéreo até marítimo, fluvial ou lacustre.

O risco do transporte no DAP fica a cargo do vendedor até chegar no local estipulado. No instante que a mercadoria sai do veículo transportador, o risco passa a ser do comprador.

No país de origem (país do vendedor):

  • Embalagem – Vendedor
  • Identificação – Vendedor
  • Carga na origem – Vendedor
  • Transporte dentro do país de origem – Vendedor
  • Seguro no país de origem – Vendedor
  • Direitos de exportação – Vendedor
  • Inspeção – Vendedor e Comprador
  • Peritagem – Vendedor e Comprador
  • Burocracias alfandegárias – Vendedor
  • Armazenamento – Vendedor
  • Despesas com o embarque – Vendedor
  • Estiva – Vendedor

Entre o país de origem e o país de destino:

  • Transporte – Vendedor
  • Seguro internacional – Vendedor

No país de destino (país do comprador):

  • Descarga – Vendedor
  • Manuseio – Vendedor
  • Armazenagem – Vendedor
  • Burocracias alfandegárias – Comprador
  • Direitos na importação – Comprador
  • Transporte dentro do país de destino – Vendedor
  • Seguro no país de destino – Vendedor
  • Descarga da mercadoria – Comprador

A imagem a seguir ilustra o momento da troca da mercadoria, juntamente com todas as responsabilidades e riscos.

Diagrama do INCOTERM DAP - Delivered at Place

Diagrama do INCOTERM DAP – Delivered at Place

O contrato comercial deve ser assim descrito:

DAP (local onde a mercadoria deverá ser entregue)

image_pdf

Alvaro Freitas

Graduado em Engenharia Elétrica pela Faculdade de Engenharia São Paulo, Especialista em Gestão da Produção pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar , Engenheiro da Qualidade pela Poli-USP e Especialista em Educação em Ambientes Virtuais pela Universidade Cruzeiro do Sul - UniCSul. Atuou por mais de 20 anos na indústria Automotiva e 10 anos na indústria de Telecomunicações. Autor de 3 livros relacionados a sistemas de gestão e educação online.

Website: http://academiaplatonica.com.br

3 Comments

  1. Josemar de Lima

    Para efeitos de fiscalização na Aduana, os custos de responsabilidade do exportador, como frete rodoviário no destino por exemplo, devem vir discriminados na fatura? Além obviamente do frete internacional? Ou não é passivel de multa caso não seja discriminado?

  2. Boa Tarde,
    Gostario de colocar uma questão sobre o antigo DAF, novo DAP.
    Importei para Portugal uma mercadoria de Italia.
    O camião que fez o transporte directamente dos armazens do transportador em Itália até ao armazem do transportador em Portugal, foi roubado em Espanha.
    De quem é a responsabilidade do seguro? Minha ou do fornecedor?
    Pelo DAF, a responsabilidade era do fornecedor até à fronteira designada, mas agora pelo DAP, e pelo que li, a responsabilidade é do fornecedor até ao armazem de Portugal, passando a ser minha desde esse armazem até ás minhas instalações.
    Obrigado pela ajuda.

  3. GILMAR XAVIER

    Prezado Senhores

    Para melhor entender no caso da Exportação via rodoviario a fatura do exportador teria que vir com o frete destacado, como no CPT, pois como iremos fazer um RE quando na condição DAP o sistema pede que a condição de venda seja maior que o embarcado,pois no DAF os valor de venda e embarcados eram iguais.
    Aguardo uma resposta na medida do possivel
    Abraço

    Gilmar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.