ISO 9001:2008 – 7.3.2. Entradas de projeto e desenvolvimento

image_pdf

A ISO 9001:2008 no item 7.3.2 – Entradas de projeto e desenvolvimento, define algumas entradas obrigatórias para o projeto e desenvolvimento. Entende-se, nesse caso, como entradas, todas as informações e documentos que devem fazer parte integrante do projeto e desenvolvimento. Essas entradas devem ser devidamente documentadas e anexadas ao processo, e deve haver evidências de que todas foram consideradas e analisadas nas devidas fases. Essas evidências devem ser guardadas conforme reza o item 4.2.4 – Controle de registros da qualidade.

As entradas exigidas, quando aplicável, pela ISO 9001:2008 são:

  • requisitos de funcionamento;
  • requisitos de desempenho;
  • requisitos estatutários;
  • requisitos regulamentares aplicáveis;
  • informações vindas de projetos similares;
  • qualquer outro requisito essencial para o projeto.

Por exemplo, ao realizar o projeto de um carrinho de controle remoto, o time, ao se reunir para analisar o projeto deve responder as seguintes perguntas:

  • Qual a velocidade máxima desejada pelo cliente?
  • Qual o tamanho?
  • Qual o tipo de combustível?
  • Qual o tipo de controle?
  • Quais as leis que tratam de brinquedos?
  • Existe alguma norma, NBR, por exemplo, para isso?
  • Como foi feito no modelo anterior?
  • Quais os critérios de segurança?

Durante o projeto e desenvolvimento, é fundamental que seja analisado se as entradas coletadas foram suficientes ou será necessário conseguir mais informações.

Nessa fase do projeto, se for dado início com informações incompletas ou erradas, todo o projeto pode vir a ser comprometido. Vale a pena planejar e se preparar adequadamente para o projeto e desenvolvimento.

Veja o que a ISO 9001:2008 nos tem a dizer:

Entradas relativas a requisitos de produto devem ser determinadas e registros devem ser mantidos (ver 4.2.4).

Estas devem incluir:

a)        requisitos de funcionamento e de desempenho;

b)        requisitos estatutários e regulamentares aplicáveis;

c)         onde aplicável, informações originadas de projetos anteriores semelhantes, e

d)        outros requisitos essenciais para projeto e desenvolvimento.

As entradas devem ser analisadas criticamente quanto à suficiência. Requisitos devem ser completos, sem ambigüidades e não conflitantes entre si.

image_pdf

Alvaro Freitas

Graduado em Engenharia Elétrica pela Faculdade de Engenharia São Paulo, Especialista em Gestão da Produção pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar , Engenheiro da Qualidade pela Poli-USP e Especialista em Educação em Ambientes Virtuais pela Universidade Cruzeiro do Sul - UniCSul. Atuou por mais de 20 anos na indústria Automotiva e 10 anos na indústria de Telecomunicações. Autor de 3 livros relacionados a sistemas de gestão e educação online.

Website: http://academiaplatonica.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.