ISO 9001:2008 – 7.3.4. Análise crítica de projeto e desenvolvimento

image_pdf

A Análise crítica de um projeto e desenvolvimento é um estudo ou uma avaliação geral do andamento do projeto e desenvolvimento com relação aos requisitos planejados no item 7.3.1 dessa norma, tendo como objetivo a identificação de problemas, visando a solução dos mesmos ainda na fase inicial, no momento em que a solução é mais viável técnica e economicamente.

A ISO 9001:2008 no seu item 7.3.4 – Análise crítica de projeto e desenvolvimento, diz que análises críticas sistêmicas têm que ser realizadas em fases apropriadas do projeto.

Fazer análises críticas sistêmicas significa dividir o projeto em fazes bem definidas. Cumprida cada uma das etapas, deve-se parar e verificar se o planejado para cada fase foi atendido. Vejamos um exemplo:

Uma construtora vai construir uma casa. Já pensou se depois da casa pronta, descobre-se que o terreno foi mal demarcado e parte da casa está no terreno do vizinho?

Para que fatos assim não aconteçam, a construtora determina alguns pontos de verificação e decisão, chamados de fases, etapas ou “Decision Review – DR”. Poderíamos dividir a construção da casa nos seguintes momentos:

  • Demarcação do terreno;
  • Terraplanagem;
  • Alicerce;
  • Estrutura;
  • Telhado;
  • Tubulações;
  • Instalação elétrica;
  • Acabamento e
  • Entrega.

Para cada uma dessas fases, uma reunião seria feita e a fase seguinte somente seria iniciada com a apresentação de determinadas evidências conforme reza o item 4.2.4 – Controle de registros da qualidade de que a fase anterior foi concluída com êxito. No nosso exemplo, a terraplanagem só iniciaria com um laudo do Engenheiro atestando que a demarcação foi feita corretamente.

Em cada uma dessas fases, podem e fatalmente haverá falhas e desvios, os mesmos devem ser tratados e evidências do tratamento devem ser mantidas como histórico para futuros projetos. Como um registro das lições aprendidas.

A ISO 9001:2008 solicita que em cada fase planejada haja uma reunião de análise crítica envolvendo os representantes das funções e estágios do projeto e desenvolvimento em questão. Esse “Comitê” previamente nomeado tem a tarefa de avaliar a capacidade dos resultados do projeto e desenvolvimento de atender aos requisitos planejados para cada fase, identificar os desvios e propor ações.

Essa sistemática garante que o caminho do projeto será marcado com pequenas e possíveis correções, tornando o final da história muito mais previsível, aumentando significativamente as chances de sucesso da organização.

Veja o que a ISO 9001:2008 nos tem a dizer:

Análises críticas sistemáticas de projeto e desenvolvimento devem ser realizadas, em fases apropriadas, de acordo com disposições planejadas (ver 7.3.1) para

a) avaliar a capacidade dos resultados do projeto e desenvolvimento em atender aos requisitos, e

b) identificar qualquer problema e propor as ações necessárias.

Entre os participantes dessas análises críticas devem estar incluídos representantes de funções envolvidas com o(s) estágio(s) do projeto e desenvolvimento que está(ão) sendo analisado(s) criticamente. Devem ser mantidos registros dos resultados das análises críticas e de quaisquer ações necessárias (ver 4.2.4).

image_pdf

Alvaro Freitas

Graduado em Engenharia Elétrica pela Faculdade de Engenharia São Paulo, Especialista em Gestão da Produção pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar , Engenheiro da Qualidade pela Poli-USP e Especialista em Educação em Ambientes Virtuais pela Universidade Cruzeiro do Sul - UniCSul. Atuou por mais de 20 anos na indústria Automotiva e 10 anos na indústria de Telecomunicações. Autor de 3 livros relacionados a sistemas de gestão e educação online.

Website: http://academiaplatonica.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.