ISO 2015 – As principais mudanças

image_pdf

A ISO – International Organization for Standardization, durante o ano de 2015, liberou uma série de revisões de normas já existentes. Um dos motivos para essas revisões foi a padronização das estruturas das normas.

Com as estruturas padronizadas, fica mais fácil para as empresas, aderirem a diversas normas ao mesmo tempo e de forma integrada, ou seja, atendendo com coerência a todas elas. Por exemplo: se uma norma de Gestão da Qualidade solicitasse uma metodologia para controle de documentos e outra norma solicitasse outro controle, para uma empresa possuir uma certificação integrada, teria que atender a ambas, dificultando assim o processo.

Para realizar a integração com normas que respeitam a mesma estrutura e são coerentes entre si, a integração se torna muito mais tranquila, inclusive as auditorias. Ao se implantar a segunda norma, muitos itens já estarão sendo atendidos, não precisando de nenhum esforço adicional.

Na atual conjuntura, estar certificado apena em gestão da Qualidade já não é suficiente, as empresas estão cada vez mais exigindo de seus fornecedores uma certificação integrada e os principais sistemas de gestão exigidos são:

  • Sistema de Gestão da Qualidade;
  • Sistema de Gestão Ambiental; e
  • Sistema de Gestão da Saúde e Segurança no trabalho.

Por isso, essa nova estruturação veio bem a calhar. A nova estrutura da ISSO 9001:2015 passa a ficar coerente os as seguintes normas:

  • ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental;
  • ISO 50001 Sistema de Gestão de energia; e
  • ISO 45001 Sistema de Gestão da segurança e saúde no trabalho.

A nova estrutura está sendo chamada de HLS (High Level Structure em Inglês), ou simplesmente “Estrutura de Alto Nível”. Abaixo estou descrevendo os capítulos da “Estrutura de Alto Nível” ou HLS da ISO9001:2015:

  • 0. Introdução
  • 1.   Escopo
  • 2.   Referências normativas
  • 3.   Termos e definições
  • 4.   Contexto da organização
  • 5.   Liderança
  • 6.   Planejamento
  • 7.   Suporte
  • 8.   Operação
  • 9.   Avaliação de desempenho
  • 10.   Melhoria

Em minhas próximas postagens, estarei descrevendo cada um dos itens e as diferenças entre as versões antigas e as novas versões já estruturadas para a Estrutura de Alto Nível.

Para não perder nenhuma publicação, por favor, clique aqui para receber um aviso por e-mail cada vez que eu fizer uma nova publicação.

 

Até a próxima!

Alvaro Freitas

Academia Platônica (http://academiaplatonica.com.br/)

image_pdf

Alvaro Freitas

Graduado em Engenharia Elétrica pela Faculdade de Engenharia São Paulo, Especialista em Gestão da Produção pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar , Engenheiro da Qualidade pela Poli-USP e Especialista em Educação em Ambientes Virtuais pela Universidade Cruzeiro do Sul - UniCSul. Atuou por mais de 20 anos na indústria Automotiva e 10 anos na indústria de Telecomunicações. Autor de 3 livros relacionados a sistemas de gestão e educação online.

Website: http://academiaplatonica.com.br

2 Comments

  1. Na minha opiniao essa mudanca traz a oportunidade de repensarmos como repassar o conhecimento , como treinar as pessoas nos processos de uma maneira menos burocratica e mais dinamica. Com a informatizacao cada dia maior dos processos, o detalhamento dos procedimentos comeca a ser reduzido, pois os proprios sistemas de informacao induzem o individuo a execucao sistemica do processo.

  2. Maior enfase no planejamento e controle de mudancas, incluindo mudancas exigidas nos processos e mudancas necessarias no sistema de gestao.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.